Mudando para Estônia - Pt II

tallinn

Olá pessoinhas que visitam este humilde blog quando tem um conteúdo novo. Há alguns meses atrás eu contei um pouco sobre como foi a minha mudança para a Estônia, sobre alguns perrengues das primeiras semanas e da viagem do Brasil para cá. E, após várias amigas e amigos me perguntarem como estão as coisas, resolvi escrever mais um post contando um pouco mais dessa aventura.

Chega de introdução, vamos lá!

Casamento

No post anterior eu comentei sobre alguns documentos necessários para se casar na Estônia, porém, depois de todo o processo, descobri melhor quais documentos eram necessários e quais não eram. Então, segue a atualização:

  • Certidão de nascimento original apostilada (o documento precisa ser recente, provavelmente será necessário pedir uma segunda via);
  • Declaração do governo do estado civil da pessoa em inglês;
  • Tradução em inglês da certidão de nascimento juramentada;
  • Passaporte;
  • Pelo menos uma das pessoas precisará ter permissão de residência;
  • Comprovante de residência (contrato de aluguel também serve).

A declaração do governo do estado civil é um tanto quanto curiosa, os cartórios no Brasil não fazem ideia do que seja isso e nem como emitir. Para se casar na Estônia esse documento é importante porquê se casar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo é crime, o que não é exclusividade da Estônia, no Brasil também é.

Ok, como fazer esse raio de documento?

Primeiro, você precisará fazer uma declaração de estado civil (com reconhecimento de firma de duas testemunhas brasileiras em cartório). Segundo, este documento deve ser levado para a embaixada brasileira em Tallinn, onde eles irão gerar um documento do governo declarando seu estado civil em inglês. A embaixada demora uns 5 dias e cobra algumas uniões europeias. Pronto!

Com tudo isso em mãos, você irá até o departamento de registro de pessoas do governo, desembolsa outras uniões européias e agenda um dia para se casar. O dia do casamento tem que ser, pelo menos, depois de 1 mês após feito o pedido. Dica: casar em um dia de semana é mais barato. O casamento pode ser algo super simples ou você pode contratar um fotógrafo, banquete, etc. Fomos no mais simples porque, né gente, economizar.

Depois do casamento, sua pessoa amada pode iniciar o pedido de permissão de residência. É muito parecido com o pedido de residência a trabalho do qual você pode ler mais aqui. Mas, nossa experiência sobre isso ficará para um próximo post pois ainda não terminamos este processo. Sobre o casamento, você pode ter mais informações nesta outra página do governo.

Extensão de Visto

Todo brasileiro que visita um país da Schengen Area não precisa de visto até 3 meses de estadia. Essa informação é importante, pois imagine que você esteja nessa situação: você veio com sua pessoa amada, porém você tem o visto de trabalho e ela ainda não. Então, vocês decidem se casar para poderem continuar vivendo juntos enquanto você trabalha aqui. Porém, para se casar na Estônia, você precisa de uma permissão de residência válida. Isso demora cerca de 1 ou 2 meses (o governo diz que pode levar até 3 meses) para você ter a sua permissão aprovada, logo percebe-se que 3 meses de visto livre é pouco tempo. Nessa situação você precisará de uma extensão de visto.

Como pode ser feito? Segue abaixo:

  • Uma carta escrita a mão da pessoa que trabalha dizendo que vai cobrir as despesas da pessoa amada e o motivo da extensão (pode ser em inglês ou em estoniano);
  • Extrato do banco da pessoa que trabalha comprovando a renda;
  • Passaporte;
  • Uma carta escrita a mão da pessoa amada explicando o motivo da extensão (em inglês, deve se colocar informações pessoais, quantidade de dias desejado, explicar que vai se casar e que em seguida vai aplicar permissão de residência);
  • Contrato do aluguel (assinado em todas as páginas pela dona da propriedade e da pessoa que alugou);
  • Comprovante do casamento agendado;
  • Umas 80 uniões européias em dinheiro;
  • Um formulário do tipo D preenchido e impresso que pode ser encontrado nesta página.

Bastante coisa, não? Enfim, apesar do volume, o processo foi bem tranquilo. A aprovação da extensão do visto da Stephani aconteceu em cerca de 12 dias úteis (com bastante folga antes do visto livre encerrar).

Outono

O Outono aqui é todo laranja, nunca tinha passado um outono assim. Achei tudo muito bonito. A temperatura fica abaixo de 10 graus, com ventos e também chuvisca muito…. Bla bla bla, fotos:

outono_1

outono_2

outono_3

Uma blusa e uma jaqueta simples para resistir a umidade e cortar o vento dão conta do Outono.

Estrangeiros homossexuais! Cuidado!

É muito comum atribuir problemas com direitos LGBT a países com fortes raízes religiosas, entretanto, a Estônia que é um país super secular, ou seja, com a maior quantidade de ateus relativa do mundo ainda é um país que casais heterossexuais possuem um pouco mais de direitos que os homossexuais.

A Estônia foi o primeiro país da finada União Soviética a reconhecer união de pessoas do mesmo sexo através de um registro de coabitação. Isso foi um grande avanço, porém, para aplicar para a permissão de residência para ficar com a pessoa que você tem um relacionamento só pode ser com um casamento. Ou seja, união estável ou registro de coabitação não valem. Para piorar, o casamento na Estônia só pode ser entre um homem e uma mulher. 🤦🏽‍♂️ Isto virou um problema, pois casais que estão em um registro de coabitação possuem menos direitos do que os casais que estão em um casamento.

Existem muitas discussões sobre isso no Congresso Estoniano, acredito que em breve terão mudanças progressistas. Mas, por ser um país conservador em suas leis e costumes, pode ser que demore alguns anos. Houve até um caso de um casal de homens que se casaram na Suécia, conseguiram fazer o governo estoniano reconhecer o casamento deles na justiça. Até lá, recomendo as pessoas em relacionamentos homossexuais procurarem a Estônia como lugar de trabalho e lugar para viver se ambas pessoas conseguirem o visto de emprego para poderem viverem juntas.

Hora do almonstro!

Nos meus primeiros dias de turista achei que existiam poucos restaurantes. Porém, depois que comecei a ir almoçar com a galera do trabalho, percebi que na verdade existem vários. Perto do trabalho não existem grandes letreiros ou placas, quando você olha pela janela os restaurantes parecem apenas uma cafeteria gourmet, por isso eu não conseguia detectá-los.

A maioria dos menus são todos em estoniano, algumas exceções também possuem tradução em russo, os mais raros são em inglês. Mas, é importante aprender que: se tem liha em alguma parte do nome do prato é porque tem carne, se tem kana é frango, se tem kala é peixe, sea é porco, veise ou looma é bife de vaca. Kodune é algo “caseiro”, tipo comidinha da vovó. Os pratos mais comuns possuem batata com alguma salada e alguma carne. Também existem muitas opções de sopas e tortas salgadas de acompanhamento.

Por fim, o preço do almoço comum varia entre 4 e 6 euros, se você está gastando mais do que isso provavelmente é porque está indo a lugares caros.

ID-Card

Quando você finalmente consegue aprovação da sua residência você ganha seu ID card, que é tipo um CPF turbinado. Nele, você tem chaves assimétricas privadas e públicas que através de algumas senhas numéricas e um leitor de cartão(que você consegue de graça no banco) você consegue assinar coisas importantes digitalmente. Coisas importantes do tipo: internet banking(consultar/transferir dinheiro), contratar serviços, login em sites, compras, entre outras coisas. Sem ele você não consegue fazer muita coisa. No futuro irei escrever um post apenas sobre como usar o ID card, pois foi um pouco complicado e pode salvar algumas pessoas de algumas possíveis dores de cabeça.

Internet: Telia vs Elisa

Essas são as duas maiores operadoras de telefonia, TV, internet e mobile da Estônia. Estamos usando a Telia, ficamos impressionados com a velocidade. Por um preço justo você consegue 300mps. É possível mudar ou cancelar seu plano de TV ou Internet pela própria televisão ou computador sem precisar conversar com nenhuma pessoa física. Mas, infelizmente, nos últimos meses a internet ficou bastante instável e caindo toda hora. Ficamos muito decepcionados com o serviço e estamos pensando em talvez mudar para a Elisa. Avaliamos os preços, é bastante competitivo. Estamos ainda dando mais algumas chances para Telia, mas se não tiver melhora, iremos mudar para Elisa e ver como é a estabilidade do serviço.

Old Town

Este é o principal ponto turístico da Estônia. Ouvi dizer que é a cidade medieval mais bem preservada de toda Europa, realmente é fantástico passear por suas ruas. É uma viagem temporal para centenas de anos atrás, mas algumas coisas quebram um pouco a imersão tipo um McDonalds bem na entrada principal; ainda assim, é super legal ver registros de guildas e casas de cavaleiros de gerações passadas. A Old Town também é local da vida noturna da cidade.

Além da própria cidade ser uma atração, existem diversos restaurantes, igrejas e pequenos museus espalhados. Visitamos um museu de história da Estônia. Nada como conhecer melhor um povo olhando para o seu passado. Tem registros de objetos encontrado alguns milhares de anos atrás, coisas da revolução industrial, segunda guerra e até contemporâneas. Apesar de ser um museu bem pequeno, recomendo a visita para quem quer entender melhor o povo daqui.

Algumas fotos bacanas:

oldtown_1

oldtown_2

oldtown_3

Se um dia você vier visitar a Estônia e passar por Tallinn, a Old Town é uma das melhores paradas para visitar. Existe um ticket especial que por um preço único deixa você visitar várias atrações na Old Town por alguns dias. A cidade não é tão grande, então acredito que com 2 dias, no máximo 3, dá para aproveitar bastante.

Hora do Jantar!

Tentamos na maioria das vezes jantar em casa mas, as vezes, bate aquela preguiça, então partimos para comer fora. As opções noturnas são um pouco diferentes, já que a maioria dos restaurantes abertos no almoço fecham durante a noite. Já experimentamos hambúrgueres, pizzas, ramens, macarronadas, comidas chinesas, argentinas e estonianas.

Locais mais comuns para se encontrar algo para comer são em shoppings como por exemplo o Solaris e as suas proximidades. Tem o Vapiano, Lido, Tokumaru e o Dodo pizza. Na Old Town, existem vários restaurantes para turistas que são super caros. Porém, existem opções mais em conta como Pizza Grande, que além de pizza, tem macarrão. Um pouco mais afastado do centro, você consegue encontrar outros restaurantes, perto do Kosmos tem o Estonian Burger Factory e no Rotermann tem o Washoku. Quando você está com muuuuuita preguiça mesmo, temos o nosso grande amigo Wolt que entrega comidas em casa estilo iFood.

No caso da janta, as opções são um pouquinho mais caras. No geral, você vai gastar entre 8 e 10 euros, mais do que isso provavelmente você está indo em um lugar turístico, não do dia-a-dia.

Estou encerrando por aqui ou esse post vai ficar imenso, é muito difícil resumir toda experiência nova em algumas palavras e fotos. Fiquem atentos, em breve vocês terão mais novidades, informações e, claro, dicas. No próximo post vou contar sobre como foi o inverno, como foi a permissão de residência e mais locais para conhecer. Abraços!